quinta-feira, 4 de março de 2010

Policial louca por sexo perde processo trabalhista

Em 2007, a tarada da polícia foi dispensada depois de cinco meses de trabalho e, desde então, quer ganhar indenização


Jessica Parfrey ofereceu sexo oral ao amigo no banheiro
Jessica Parfrey ofereceu sexo oral ao amigo no banheiro


Jessica Parfrey, uma policial da Austrália, perdeu o processo em que reclamava que foi demitida injustamente da corporação. Ela havia sido acusada de tentar fazer sexo com vários colegas de trabalho.

Ela tentou fazer sexo duas vezes com um superior, ofereceu sexo oral a um guarda no banheiro e propôs uma “rapidinha” com outra policial, dizendo “eu sei que você me quer”.

Jessica tentou outras 12 vezes fazer sexo com um policial, mandado mensagens de texto e propondo ajuda para estudar para um concurso público. A ideia era que para cada resposta certa, ela tiraria uma peça de roupa. Todos os homens recusaram.

Em 2007, a tarada da polícia foi dispensada depois de cinco meses de trabalho. Na carta, foi dito que a conduta não era compatível com a postura necessária na corporação.

A necessitada da lei tentou se defender. Segundo ela, a demissão foi injusta porque todas as tentativas de ter sexo ocorreram fora do ambiente de trabalho.

No entanto, não foi esse o entendimento da justiça. Que decidiu que Jessica não tem direito a nenhum tipo de indenização.

Os advogados pretendem recorrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...